Clique na imagem acima para mais informações! Votação até de 25 de fevereiro!

Gilmara Cruz

Sobre a Autora:


Professora, Coreógrafa e pesquisadora Gilmara Cruz, de nome artístico Gil Sekhmet, é Graduada em História pela Universidade do Estado da Bahia, mestranda em História na UFS e Qualificada em Dança pela FUNCEB. Admiradora da arte da Dança do Ventre desde 2001, começou a tentar executar os primeiros passos a partir da novela O Clone. Em 2003 apareceu em sua cidade, um curso de Dança do Ventre ministrado pela bailarina Karine Fitness. Estava traçado então um belo destino desse rito mágico em sua vida. Em 2006 começa a ensinar o básico aprendido como voluntária em uma escola onde se formou.    
Passou a dar aulas também particulares na cidade de Santo Antônio de Jesus, onde morou cerca de dois anos. Em 2009 de volta a Alagoinhas, foi monitora voluntária de Dança do Ventre no Curso de Extensão Cultura Corporal do curso de Educação Física da UNEB – campus II.

No ano de sua conclusão da graduação em História (2012), ministrou uma oficina intitulada” A Dança do Ventre e sua História” na II Semana de História da UNEB-campus II. Desde então foi se especializando, participou do curso de Formação de professores em Dança ministrado por Estela Serrano e Fátima Suarez. Participou também de diversos workshops no Baladi Congress (Salvador-Ba) e no Bailaris (Feira de Santana) com Bela Saffe, Joline Andrade, Fernanda Guerreiro, Lulu From Brasil, Monah Souad, Márcio Mansur, Letícia Soares, Kahina, Allana Alflen, Esmeralda Colabone, Ju Marconato, Janah Ferreira e Catarina Hora, Tarik e Sundari (Croácia).


Ficha da Publicação:
Título: A Aura e a atutenticidade da Dança Tribal
Autor(a):  Gilmara Cruz de Araujo
Ano de publicação: 2013
 Instituição Educacional: UNEB
 Área de Atuação: História
Cidade: Alagoinhas 
Estado: Bahia


Resumo:

Este ensaio objetiva refletir sobre a Dança Tribal a partir da sua aura e autenticidade de significado numa perspectiva teórica baseada na análise do autor Walter Benjamin. O conceito de aura refletido por Benjamin está inserido no âmbito da obra de arte, e é destruída uma vez que é reproduzida. Essa discussão em torno da reprodução da obra de arte está inteiramente ligada a sua autenticidade. Buscaremos estabelecer um diálogo entre a opinião do autor quando se trata da reprodução da arte, e a reprodução dessa arte dançante, como também analisar se existe aura e autenticidade na Dança Tribal uma vez que essa dança tem sido modificada e vem sofrendo alterações na contemporaneidade.


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...